Maurício Dal Agnol é condenado a pagar R$ 10 mil por danos morais a cliente
10/10/2018 - 11:14

3ª Turma do Supremo Tribunal de Justiça manteve acórdão do TJRS que condenou o advogado Maurício Dal Agnol a pagar indenização por danos morais de R$ 10 mil a um dos clientes que foram prejudicados pela realização de acordo extrajudicial com a Brasil Telecom. As supostas atividades ilícitas foram investigadas pela Polícia Federal na Operação Carmelina.

Deflagrada em 2014, a operação investigou suposta lesão aos interesses de milhares de clientes do escritório de advocacia em processos contra a extinta Companhia Rio-Grandense de Telecomunicações (CRT), sucedida pela Brasil Telecom/Oi. O caso deu origem a diversos pedidos judiciais de indenização, muitos deles ainda em trâmite no STJ.

O relator do recurso especial do advogado, ministro Villas Bôas Cueva, disse que o fato de dispor de procuração com poderes para celebrar acordos não autorizava Dal Agnol a “proceder de forma temerária e a seu livre arbítrio, nem a celebrar pactos contrários aos interesses de seu cliente, nem a se locupletar indiretamente às suas custas”.

No caso analisado pelo colegiado, o aposentado Darci José Dall Agnese alegou que contratou os serviços do advogado Dal Agnol para mover ação contra a Brasil Telecom. Após o trânsito em julgado da sentença condenatória, em 2007, foi promovido o cumprimento de sentença e houve o depósito de cerca de R$ 14 mil. No entanto, para surpresa do cliente, em 2010, o advogado firmou acordo com a companhia, no qual abdicou de mais de 50% do valor, destinando ao autor da ação apenas R$ 5 mil.

Jurisdição estadual

Em primeiro grau, o juiz condenou o advogado Mauricio Dal Agnol e a Oi a ressarcir, de forma solidária, os prejuízos materiais causados ao aposentado, além de fixar indenização por danos morais de R$ 10 mil. O TJRS reformou parcialmente a sentença para excluir a empresa de telefonia do polo passivo e fixar a data da citação como marco inicial para incidência de juros de mora.

No recurso especial, o advogado alegou que a procuração outorgada pelo aposentado autorizava a formalização de acordo com a empresa de telefonia, de forma que não teria havido ilicitude. Além disso, o patrono sustentou que, como os serviços advocatícios contratados foram efetivamente prestados, a remuneração prevista em contrato deveria ser abatida da condenação.

Ajuste espúrio

De acordo com o ministro Villas Bôas Cueva, ao improver o recurso especial interposto pelo advogado, as informações colhidas na Operação Carmelina apontaram que Mauricio Dal Agnol se beneficiou pessoalmente dos acordos extrajudiciais celebrados. O relator lembrou que, “conforme o artigo 667 do Código Civil, compete ao advogado agir de forma diligente na execução de seu mandato, sob pena de indenizar qualquer prejuízo causado por sua culpa”.

Segundo o voto do relator, “o ajuste realizado com a parte contrária foi espúrio”.

Em relação ao abatimento da condenação em virtude da prestação de serviços, o voto definiu disse que “não há como o profissional ser remunerado por serviços que não foram prestados de forma integral e efetiva, e que na verdade causaram danos ao cliente”.

Conduta protelatória da defesa de Dal Agnol

Durante a sessão de julgamento, os ministros destacaram o grande número de recursos que vêm sendo submetidos à apreciação do STJ envolvendo casos e teses semelhantes.

No voto do relator, consta uma relação de diversos precedentes proferidos monocraticamente por todos os ministros que integram a 2ª Seção.

Fonte: (REsp nº 1.750.570 – com informações do STJ e da redação do Espaço Vital).

Fonte: Uirapuru

Mais Notícias
Temporal causa estragos em pelo menos 4 cidades no RS
14/12/2018 - 23:01
Falha no Facebook expõe fotos privadas de 6,8 milhões de usuários
14/12/2018 - 22:44
Patram fiscaliza e recolhe armadilhas no lago do Rio Uruguai
14/12/2018 - 22:30
Liberado venda direta de etanol a postos de gasolina
14/12/2018 - 14:50
Prefeito de São João da Urtiga é recebido na Famurs
14/12/2018 - 14:23
louboutin pas cher louboutin pas cher louboutin pas cher louboutin pas cher louboutin pas cher peuterey outlet peuterey outlet peuterey outlet peuterey outlet peuterey outlet peuterey outlet moncler outlet woolrich outlet woolrich outlet online woolrich outlet bologna lancel pas cher slancel pas cher lancel pas cher lancel pas cher lancel pas cher lancel pas cher hogan outlet online hogan outlet online hogan outlet online hogan outlet online hogan outlet online kate spade outlet coach outlet michael kors outlet